Início > Ars Physica > ENADE 2008

ENADE 2008

segunda-feira, 10 nov 2008; \46\UTC\UTC\k 46 Deixe um comentário Go to comments

Esse final de semana teve o ENADE e entre os cursos avaliados esse ano, encontra-se Física. Quem quiser dar uma olhada, eis o link para a prova e para o gabarito: 

ENADE 2008

Maiores detalhes sobre o ENADE e sobre como ele é utilizado no processo de avaliação dos cursos pode ser encontrado na mesma página do INEP:

O que é o ENADE?

Eu ainda estou tentando entender as pessoas que boicotam a prova. Se você conseguir ler, ao lado eu coloquei um panfleto distribuído no Rio de Janeiro. E aqui algumas “explicações”:

Boicote ao ENADE

Comentários ficam para outro post, mas note que aqui no AP já discutimos duas das questões que cairam na prova desse ano. Uma prova fácil, por sinal.

  1. segunda-feira, 10 nov 2008; \46\UTC\UTC\k 46 às 15:00:05 EST

    A Presidente da UNE disse:
    Os estudantes precisam sim ser avaliados, mas isso não pode ter peso maior do que a avaliação dos professores, da estrutura física da instituição, das suas condições democráticas de funcionamento e uma série de outros valores

    Pois eu acho justamento o contrário, o que o aluno sabe no final do curso é muito mais importante do que saber se a universidade dele tem laboratórios equipados ou não. Além disso o Enade também avalia os alunos no início e no fim do curso, dando uma estimativa de quanto os alunos de lá aprendem na instituição, pra mim essa é a melhor forma de avaliar um curso, acho até que esse tipo de avaliação também deveria ser feita na pós-graduação, ao invés da avaliação atual da Capes. Entre o método de avaliação do Enade e o método de avaliação da Capes, eu prefiro muito mais o método do Enade, que “mede” conhecimento e não politicagem como o da Capes.

  2. segunda-feira, 10 nov 2008; \46\UTC\UTC\k 46 às 16:09:55 EST

    Leandro,

    O problema de avaliar a pós via uma prova é que, na pós, vc deveria estar aprendendo e pesquisando coisas que não são ensinadas em sala de aula!😛

    Nesse sentido, não faz o menor sentido se avaliar um programa via uma prova… aí era melhor se padronizar os exames de qualificação e medir a partir do resultado dos alunos com respeito a esse exame padrão. (Num certo sentido, esse é o papel do “Physics GRE”, i.e., do GRE específico de Física.)

    Infelizmente, simplesmente não existe um método eficaz pra se mensurar a qualidade da pesquisa científica feita numa determinada instituição… algumas coisas são mais óbvias de serem qualificadas, outras são bem mais difíceis. Então, essa numerologia ainda vai ser guiada por politicagem por um bom tempo…😦

    Quanto à UNE… vou dizer, depois que o Lindbergh Farias a presidiu em 1992 (e depois foi eleito deputado federal pelo PC-do-B do RJ), … eu realmente não tenho nada racional pra falar.👿

    []’s.

  3. segunda-feira, 10 nov 2008; \46\UTC\UTC\k 46 às 21:17:14 EST

    É triste ver isso:

    Física teve maior abstenção no Enade 2008: mais de 28% faltaram à prova

    http://educacao.uol.com.br/ultnot/2008/11/10/ult1812u187.jhtm
    😦

  4. segunda-feira, 10 nov 2008; \46\UTC\UTC\k 46 às 21:37:35 EST

    Ah sim, claro! Tem isso que você falou também, mas mesmo uma prova como um “exame de qualificação unificado” já seria melhor do que a avaliação da Capes. Só você vendo as desculpas sem sentido que a Capes está arranjando pra dificultar a aprovação do doutorado em física da UFABC, desculpas como: “A UFABC é uma universidade ‘tecnológica’, e por isso a pós-graduação em física tem que ser voltado pra tecnologia, e não pra física de partículas, campos e gravitação, como boa parte dos físicos da UFABC são.”

    Se era pra física voltada pra tecnologia, então porque na hora de contratar, há mais ou menos dois anos atrás, não colocaram isso, contrataram físicos de partículas, relativistas e etc. Oras!

    O governo federal fez um plano para a universidade, mas a Capes parece que tem outro plano, e não quer aprovar alguns programas de pós-graduação da universidade, mesmo que esses programas tenham gente competente o suficiente.

    Tão ruim quanto isso foi a palhaçada que o CNPq aprontou. O CNPq não concedeu nenhuma bolsa para os programas de pós-graduação da UFABC, nem da Física, nem da Química, nem da Nanociência (que aqui é separada da Física e Química), nem da Energia, nem da Engenharia de Informação. O CNPq disse na maior cara-de-pau que “nenhuma desses programas de pós-graduação tinham relevância para o Brasil”.😮 O Que deve ter relevância então, a “seleção” daquele anão mudo da Branca de Neve?

    Tá bom, vou parar por aqui a “seção desabafo”😀

  5. terça-feira, 11 nov 2008; \46\UTC\UTC\k 46 às 03:26:43 EST

    “doutarado” nem eu aprovava…😛

  6. terça-feira, 11 nov 2008; \46\UTC\UTC\k 46 às 08:44:21 EST

    Desculpe, erro de digitação.

  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: