Início > Ars Physica > Salário num doutorado em física nos EUA

Salário num doutorado em física nos EUA

quinta-feira, 3 fev 2011; \05\UTC\UTC\k 05 Deixe um comentário Go to comments

O último post que escrevi sobre como aplicar para um doutorado em física nos EUA fez bastante sucesso e recebi muitas mensagens de leitores perguntando sobre detalhes. Sem nenhuma dúvida, a maior parte das questões era sobre dinheiro. Muita gente ficou surpresa em saber que a maior parte dos alunos de doutorado em física nos EUA não possui bolsa, mas recebem salário das universidades. Como eu expliquei da outra vez, a forma mais comum de suporte para os alunos iniciantes é como TA, ou seja, eles trabalham como assistentes dos professores nos cursos de graduação. Para dar uma noção mais exata de quanto as pessoas ganham, resolvi montar uma tabela com as principais universidades de física e os salários de TA, ou seja, quanto você espera ganhar no seu primeiro ano de doutorado. Eu obtive os dados nas próprias universidades, no “2011 Guide to Graduate School” da AIP e no “2010 NRC Ranking Data”, ambos presentes na seção de links do meu post anterior (ou seja, na prática, não há informação nova nesse post… só estou organizando a informação para responder dúvidas que recebi em comunicações pessoais). Como os dados não são encontrados de forma uniforme, normalizei-os para 11 meses para que a comparação fosse mais fácil. Os valores estão em milhares de US$.

Também estou adicionado o ranking da NRC em 95% C.L., o número de TAs, o número de alunos de pós, o número de inscritos, de ofertas e aceitações. Isso deve dar uma noção bem completa do barco que vocês vão estar entrando quando começarem a aplicar. A relação candidato/oferta foi a segunda pergunta mais comum, por isso acho que com esses dados, a maior parte das curiosidades vão ser satisfeitas. Todos os dados são do ano passado, isto é, 2010. Tenho dados de várias outras universidades, mas como estão incompletos, coloquei aqui apenas aqueles que eu tinha quase completamente. Esse ano algumas coisas tem mudado e vou fazer comentários no final do post.

Universidade R-Ranking Salário TAs Alunos Inscritos Ofertas Aceitações
Cornell 6-16 28.500 46 149 409 85 31
UIUC 3-14 20.000 117 276 580 N/A 42
UC Boulder 8-23 18.700 45 209 506 114 37
U Washington 15-35 19.000 48 134 392 99 30
U Maryland 5-21 21.000 48 221 660 140 45
Rutgers 30-70 29.700 37 95 260 45 20
John Hopkins 37-81 24.500 48 110 257 64 19
UT Austin 4-17 21.510 92 223 402 90 42
Ohio State 14-33 21.000 66 176 401 83 42
MIT 1-4 29.500 30 240 628 88 44
Princeton 4-13 29.400 31 110 489 53 13
Yale 15-32 25.500 65 156 273 40 9
Duke 30-73 23.800 22 69 194 54 13
Northwestern 36-83 23.400 19 81 215 49 13
UC San Diego 16-31 19.000 63 175 487 116 39
Brown 37-85 23.800 26 98 307 63 19
UC Los Angeles 9-27 20.300 69 151 324 71 23
UC Sta Barbara 4-13 22.600 35 122 500 89 18
Michigan State 17-41 19.200 39 143 360 58 21
U Minnesota 32-71 20.500 69 143 529 83 26
Stony Brook 10-33 21.500 41 171 441 108 45
U Chicago 4-14 26.800 30 127 476 97 21

Os dados nessa tabela devem ser tomados com muita parcimônia. Primeiro, o custo de vida varia muito de região para região. Além disso, sobre esse valor é incidido imposto de renda, e a parcela de imposto varia de estado para estado. Os salários são reajustados a cada ano e os alunos mais velhos também recebem salários melhores, principalmente depois da qualificação. Contudo, os percentuais exatos variam de universidade para universidade. Muitas vezes de grupo de pesquisa para grupo de pesquisa. Last, but not least, eu não tenho nenhuma garantia que esses números estão corretos, embora, se não precisos, eles não estão muito longe da verdade.

Relação cadidato/oferta para pós-graduações em física nos EUA (2010)

Esse ano o número de inscritos deve ter aumentado e o número de vagas diminuído. Aqui em Stony Brook houve um aumento de 20% no número de inscritos e uma diminuição de 33% no número de vagas. Os dois fatos tem uma explicação comum: a crise financeira pela qual os EUA passaram recentemente. Por um lado, menos dinheiro para pagar novos alunos, por outro lado, mais pessoas achando que estar numa pós-graduação é uma boa maneira de enfrentar a crise (ou melhor, de não enfrentar :P)

Com o aumento da relação candidato/vaga, aumenta a qualidade das pessoas que estão sendo aceitas. Eu não tenho dados dos resultados do GRE desse ano (tive eles na minha mão, mas infelizmente não deu tempo de fazer uma análise). Mas te digo que, mesmo Stony Brook que não é uma universidade de primeiro tier, esse ano provavelmente só vai aceitar alunos com GPA (o que no RJ chamam de CR e em SP chamam de MP) maior que 3.75 em 4, ou seja 9.3 em 10, e 50% desses prováveis alunos já tem mestrado. Claro que os alunos com notas altas são os americanos – as notas aqui são bem inflacionadas – e os alunos com mestrado são os europeus e latinos (então, por favor, não se assuste! Mesmo se você tiver um CR menor que 9.3, você continua competitivo… eles sabem, e sabem muito bem, que o significado das notas depende da universidade). Isso está forçando os americanos a começarem a pensar em mestrados também, para continuarem competitivos. Só que, como a universidade não tem nenhum interesse em dar suporte a aluno de mestrado, a pessoas tem que pagar por essa educação extra. E em tempos de crise esse dinheiro extra é muito bem vindo.

Último comentário: cara, pessoal em Rutgers, que é no meio de um canto em New Jersey, onde as coisas nem são caras, ganham bem pra caramba! E é uma universidade pública hein. Sindicato forte é outra coisa.


Queria fazer uma comparação com o Brasil. Como visto no histograma acima, a relação candidato por oferta média nesses universidades é de 5.2. Na USP, no último ano, 270 pessoas se inscreveram e 123 foram aprovados, com uma relação de candidato/oferta de 0.46. O que muda muito entre Brasil e Estados Unidos são as flutuações em torno da média de pessoas que aceitam a oferta. No Brasil, dessas 123 ofertas, você pode ter certeza que só vão aceitar aqueles que conseguirem uma bolsa, enquanto nos EUA, se a pessoa não aceita uma oferta, é porque recebeu outra melhor. Isso quer dizer que a flutuação em torno da expectativa que as escolas tem para a quantidade de alunos que vão entrar em certo ano, principalmente nas escolas de segundo tier, é muito grande. Essa é outra razão para o número de ofertas variar tanto de ano para ano porque, na verdade, se muita gente aceitar, não há dinheiro e isso significa que no próximo ano menos ofertas poderão ser feitas já que não é saudável correr o risco de ter dois anos acima da média.

Comparar o dinheiro é mais complicado, por causa do câmbio. É irreal usar câmbio oficial para estimar diferenças em custo de vida. Eu costumo usar a relação 1:1 para fazer esse tipo de comparação e termina sendo bem realista. Nesse sentido, a bolsa da FAPESP é de R$22580 (normalizado em 11 meses, como acima) e do CNPq de R$19800, similar ao bruto dos salários nos EUA. A grande diferença é que bolsista não paga imposto e aluno aqui paga. Ou seja, a situação financeira dos alunos no Brasil é bem mais confortavel, mas nunca vi ninguém passar necessidade como aluno aqui nos EUA (vide, contudo, o comentário do Leonardo que fala sobre alguns bens de consumo específicos, que são mais baratos por aqui).

Categorias:Ars Physica
  1. biduzido
    quinta-feira, 3 fev 2011; \05\UTC\UTC\k 05 às 16:58:16 EST

    esse valor eh anual?

    • quinta-feira, 3 fev 2011; \05\UTC\UTC\k 05 às 22:10:21 EST

      Como eu disse no texto, eu normalizei por 11 meses.

  2. Manuel
    sábado, 5 fev 2011; \05\UTC\UTC\k 05 às 19:49:56 EST

    É relativamente pouco !Por outro lado o custo de vida nos EUA é diferente daqui.

    Como anda o custo da moradia ai nos EUA ?

    • sábado, 5 fev 2011; \05\UTC\UTC\k 05 às 20:13:59 EST

      Oi Manuel,

      Como eu disse no texto, uma conversão 1:1 é muito realista. Do resto, é difícil dizer. Depende muito da região, os EUA é como o Brasil… um país continental.

    • domingo, 6 fev 2011; \05\UTC\UTC\k 05 às 11:11:33 EST

      Bom, vejamos o seguinte. Um Honda Civic com cambio automático, air bags, rádio embutido, com ar condicionado e aquecedor, e todo eletrônico, custa US$16 mil = R$ 26 mil novo nos EUA. Aqui você compra facilmente um carro sedã usado, com cambio automatico, de boa qualidade por US$ 7 mil = R$ 11 mil. Essa semana eu vi que uma Webcam que no Brasil custa R$220, aqui custa US$35 = R$ 58. E livros então? Você compra um livro da Cia. das Letras no Brasil por R$50 de um autor como Saramago, o mesmo livro nos EUA custa US$ 10 = R$ 16. Gasolina está a mais ou menos US$1 por litro ~ R$ 1,70. Veja que no Brasil a média da gasolina está acima de R$2,30, um Honda Civic não custa R$ 16 mil, e uma câmera digital Canon com filme HD também não custa R$170, mas nos EUA custa US$170. Roupas também aqui são muito mais baratas: você compra uma blusa Lacoste sem promoção, no preço da temporada, por menos de US$ 90 = R$150. Onde no Brasil você compra uma Lacoste por esse preço? E também não custa R$90. E se a blusa não for de grife, custa menos de US$ 10 nos EUA. Os preços de passagens aéreas e transporte de trem aqui também são mais baixos; quase sempre eu viajo por Delta, United ou American para o Brasil porque são mais baratos que a TAM. Dentro dos EUA viajar de Boston MA para Pasadena, CA custa menos que US$500, enquanto que no Brasil uma passagem Belém-Recife (daqui para li) custa R$ 900! Belém-São PAulo então, vixe maria.

      Eu mais dois amigos dividimos aqui um apartamento pagando US$500 por mês cada um (aluguel, água, luz, internet banda larga e aquecimento da água e do ambiente). É um duplex com três comodos grandes, dois banheiros, cozinha e sala e na melhor localização da vila. Eu não acho que o aluguel desse apartamento com toda essa estrutura custaria R$ 1,500 no Brasil. Em Belém pelo menos, com R$1,5 mil você não aluga de jeito nenhum um duplex três quartos num bairro nobre. Isso só o aluguel, aqui nós gastamos $500 cada um já incluído eletricidade, internet e aquecimento.

      A única coisa que eu vejo um custo equiparável US1 nos EUA custa R$1 no Brasil é em alimentos (excetuando-se a carne bovina que aqui é mais caro), mas tirando isso, eu pessoalmente tenho a impressão que o valor da média de produtos nos EUA custam menos que o mesmo produto no Brasil já convertido para dólar.

      Então eu acho que faz diferença sim. Se você é aluno de graduação aqui você pode ter um carro bom, uma TV HD, PSP, internet a 1 Mpbs em casa, dinheiro para gasolina para viagens, dinheiro até para viajar para Montreal, Seattle, Pasadena, ou sustentar você mais uma esposa e um filho (num orçamento apertado, sem poder poupar nada, mas dá). Não sei se no Brasil dá para um estudante de pós viver assim não.

      • domingo, 6 fev 2011; \05\UTC\UTC\k 05 às 22:02:35 EST

        Realmente, carro e eletrônicos são muito mais baratos por aqui… sem dúvida nenhuma e seus preços são bem realistas. Do resto, depende muito de região para região. Se você vivesse em Oklahoma, seria mais barato ainda. No Kansas então, você seria quase rico com esse dinheiro🙂. Mas, numa aula de introdução ao direito que assisti online recentemente, o professor mostrou uma pesquisa que a maioria dos americanos preferiria perder um dedo a ser obrigado a morar no Kansas.😛

        Tenta alugar um quarto e sala em (digo, num lugar bom de) NYC por 1500 dólares para ver se vc consegue… hehe… Não é muito diferente de SP não. A grande diferença é que nos EUA é bom viver em cidade pequena. Porque cidade pequena não é sinônimo de cidade sem infraestrutura, como é no Brasil. Eu moro numa cidade com menos de 5 mil habitantes que tem um cinema multiplex 3D do lado da minha casa, hospital de primeiríssima linha, excelentes restaurantes (olha, por aqui tem pizzaria melhor que de SP, garanto!), música muito boa… E em cidades pequenas, dá para pagar bons alugueis com esse dinheiro que você falou.

        Eu, nesse anos aqui, peguei uma ojeriza por cidade grande que nem te conto.

  3. Paulo
    segunda-feira, 4 jul 2011; \27\UTC\UTC\k 27 às 19:48:07 EST

    Quantos meses por ano se ganha salário como TA? Assim que começar o doutorado em quanto tempo pode-se esperar ganhar alguma renda? Os alunos são avisados das posições como TA? Há risco do aluno não receber nada?

    • terça-feira, 5 jul 2011; \27\UTC\UTC\k 27 às 16:05:05 EST

      Os terms regulares duram 9 meses. Todas as universidades se esforçam para encontrar posições para os alunos no verão, mas a quantidade de vagas sempre é menor. Sim, o aluno quando vem já sabe da sua posição de TA e quanto vai ganhar. Na verdade, isso já vem escrito na oferta que a universidade faz. Não há risco do aluno não receber nada nos primeiros anos, mas depois desse período em que o departamento dá suporte é responsabilidade do aluno arrumar financiamento e há casos em que não se consegue.

  4. Lucas
    segunda-feira, 17 jun 2013; \25\UTC\UTC\k 25 às 19:54:47 EST

    qual o salario de um fisico de particulas na industria dos eua

  5. domingo, 5 abr 2015; \14\UTC\UTC\k 14 às 22:00:47 EST

    Olá, eu sei que estou comentando tarde, mas espero ser respondido. Estou no terceiro ano do ensino médio e tenho desejo em fazer bacharelado em física na USP. gostaria de saber como são as minhas chances de poder trabalhar nos EUA. Obrigado

  1. quinta-feira, 17 fev 2011; \07\UTC\UTC\k 07 às 21:01:12 EST
  2. segunda-feira, 21 fev 2011; \08\UTC\UTC\k 08 às 11:00:39 EST

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: