O futuro da revisão-por-pares…

terça-feira, 8 fev 2011; \06\UTC\UTC\k 06 Deixe um comentário Go to comments

Depois da invenção dos arXivs, o problema de distribuição de publicações científicas foi efetivamente resolvido. Dessa forma, o papel dos jornais acadêmicos ficou essencialmente resumido à revisão-por-pares. Ou seja, no frigir dos ovos, o valor agregado que as jornais acadêmicos acrescentam aos artigos é apenas a revisão-por-pares, uma vez que a distribuição desses artigos não é mais problema na Era da Informação.

[N.B.: Pense em termos de uns 400 anos atrás, na época de Galileu: era preciso um manuscrito viajar de cavalo ou barco para que sua distribuição fosse efetivada. Claro que as coisas melhoraram com o correio moderno e com a invenção dos aviões… mas, no final das contas, o processo de distribuição continuava o mesmo em sua natureza: era preciso haver uma mudança física, mecânica, de um lugar para outro. Hoje em dia isso não é mais verdade: organizar, colecionar e distribuir artigos é uma tarefa essencialmente trivial: o exemplo dos arXivs sendo o mais gritante, e PLoS sendo um segundo exemplo. Infelizmente, eu não conheço nenhum esforço dessa natureza Free-Open Access nas Humanidades nem nas Ciências Sociais: seria muito interessante conhecer esforços nessas direções.]

Entretanto, atualmente há também um movimento para “aliviar” os jornais acadêmicos inclusive dessa atividade:

Felizmente (ou não😛 ), esta não é uma idéia nova: esforços nesta direção já têm sido promovidos há anos. Vejam os exemplos abaixo,

Esses esforços costumam vir sob o nome de Ciência 2.0 — apesar de que, atualmente, já está se falando em Ciência 3.0!

[N.B.: Resumidamente, o “2.0” significa a incorporação das ferramentas de Web 2.0, enquanto que o “3.0” significa que metadata é usada de modo “decente” (ie, como a coisa foi designed para funcionar😉 ).]

Mais ainda, há movimentos em direções ainda mais ambiciosas, como os abaixo,

Tanto o MathJobs quanto o AcademicJobsOnline têm o intuito de organizar e facilitar a busca de empregos (postdocs, professores, etc) em Matemática e Ciências em geral, respectivamente. Isso tem melhorado o processo infinitamente: antigamente, era preciso se escrever cartas de aplicação para diversas (até centenas!) e instituições; hoje em dia basta vc carregar seu material nesses sites e selecionar os empregos que vc gostou — o resto acontece automaGicamante.😎

De fato, nossa Era Digital trouxe ferramentas absolutamente fantásticas, que conectam o mundo da pesquisa de modo nunca d’antes navegado… Claro, como toda espada, esta também tem dois gumes: o ‘lado negro’ de toda essa facilidade e conectividade é o atual campo da cienciometria, onde se acredita que é possível se mensurar “criatividade científica” através de índices que, na melhor das hipóteses, são apenas parciais (ie, são índices cujo significado estatístico é questionável).

Enfim, este é um momento bastante conturbado… mas que certamente não deixará “pedra sobre pedra”.😉

This post translated to English (en_US) (courtesy of Google Translate).

  1. terça-feira, 8 fev 2011; \06\UTC\UTC\k 06 às 16:50:38 EST

    Se resolveria fácil colocando um “Like” no arXiv para quem tem conta lá.🙂

    • terça-feira, 8 fev 2011; \06\UTC\UTC\k 06 às 17:41:22 EST

      Oi Leo,

      Então, esse é o “espírito” por detrás do SciRate — e não era muito diferente no AcademicReader (pena que pararam de desenvolver o site😛 ).

      No caso dos arXivs, em particular, a situação é um pouco quid pro quo: os arXivs fazem um serviço apenas, e o fazem bem feito: distribuir pre-prints (atualmente, até com um certo nível de filtro). Associar, em cima disso, um sistema de peer-review pode ser algo meio ‘politicamente complicado’ no caso deles — até por causa do conflito de interesses com Cornell (agora que os arXivs são ‘hosted’ lá).

      Mas, no melhor espírito Web2.0 — melhor ainda, Science 3.0❗ —, não é difícil de se montar um site que use os arXivs como ‘engine’ e agregue valor à metadata dos arXivs através dum sistema de votação ou de algum tipo de ‘review’.

      E, seguindo esse tom, tem uns artigos bem legais (escritos por um dos atuais membros do “Quantum Diaries”, antes dele ser “membro” do Quantum Diaries😉 ):

      » If Digg (or Reddit) ran the arXiv;

      » If Amazon ran the arXiv;

      » If Google ran the arXiv: prospects of data mining in academia.

      Como vc vê, todos os links acima são de 2007 — ou seja, essa discussão já vem acontecendo há tempos… na verdade, é o “Chronicle” (e o PLoS) que estão atrasados pra pegar esse trem.😛
      😈

  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: