Archive

Posts Tagged ‘realejo’

O Realejo do Dia…

terça-feira, 6 set 2011; \36\UTC\UTC\k 36 Deixe um comentário

Animações de massinha, claymation, são sempre divertidas… 😎

Essa daqui é o claymation da partida de xadrez entre Roesch e Willi Schlage (Hamburgo, 1910). Esse jogo foi usado por Stanley Kubrick no filme “2001: A Space Odyssey” (na partida entre Frank Poole e HAL-9000).

Pra quem curte, aí vai o jogo: 1. e4 e5 2. Nf3 Nc6 3. Bb5 a6 4. Ba4 Nf6 5. Qe2 b5 6. Bb3 Be7 7. c3 O-O 8. O-O d5 9. exd5 Nxd5 10. Nxe5 Nf4 11. Qe4 Nxe5 12. Qxa8 Qd3 13. Bd1 Bh3 14. Qxa6 Bxg2 15. Re1 Qf3 16. Bxf3 Nxf3#

O universo não foi feito para nós

domingo, 3 abr 2011; \13\UTC\UTC\k 13 12 comentários

Vale lembrar, ou conhecer, esse trecho de Pálido Ponto Azul de Carl Sagan. Legendado em português. Para ver a legenda, verifique que o botão CC esteja em vermelho. Agradecimentos ao usuário do YouTube filipesmg que preparou as legendas. Narrado pelo próprio Sagan.

Então, o que realmente procuramos na filosofia e na religião? Paliativos? Terapia? Conforto? Buscamos fábulas tranqulizadoras ou um entendimento de nossas reais circunstâncias?

Antes de ir, outra chance para Sagan:

Carl Sagan foi um cientista com uma sensibilidade rara. Hoje em dia com atenção da mídia em Hitchens e Dawkins, ou de campanhas de organizações que comparam Hitler a religiosos, o belíssimo livrinho dele As variedades da experiência científica passou desapercebido. 😦

Sinto a falta da voz da razão de Sagan.

O realejo do dia…

quinta-feira, 27 jan 2011; \04\UTC\UTC\k 04 5 comentários

Será que é preciso mudar alguns paradigmas de Educação?

Algumas perguntas:

  • “O que o vídeo acima implica sobre a ‘logística escolar’ (como comparar a ‘linha de montagem escolar’ com a ‘linha de montagem da Toyota’)?”
  • “O que o vídeo implica para esforços de Open- e Free-Access?”
  • “O que o vídeo implica para estudos multi- e inter-disciplinares?”
  • “O que o vídeo implica sobre Science2.0 e 3.0?”
  • “O que o vídeo implica sobre as ‘propriedades de escala’ dos nossos sistemas de administração (educação, saúde, segurança, etc)?”

Muitos (senão todos) dos métodos que temos hoje sobre governança e administração evoluíram dos originais criados para administrar nações de cerca de alguns [poucos] milhões de pessoas — o que fazer, então, quando as nossas nações têm centenas de milhões de pessoas?! Será que esses mecanismos escalam de modo apropriado?

P.S.: Só pra apimentar: Why Our Best Officers Are Leaving — Será que estamos escolhendo e mantendo nossos melhores cientistas? Será que há problemas em comum com os relacionados neste artigo? Como este artigo se relaciona com o vídeo acima?

O realejo do dia…

domingo, 4 jul 2010; \26\UTC\UTC\k 26 Deixe um comentário

Realejo do dia: Brian Cox no programa do Jonathan Ross…

sábado, 27 mar 2010; \12\UTC\UTC\k 12 Deixe um comentário

Realejo do dia: Marcelo Gleiser no Programa do Jô…

sábado, 27 mar 2010; \12\UTC\UTC\k 12 7 comentários

Realejo do Dia: Humanismo Científico…

quinta-feira, 25 mar 2010; \12\UTC\UTC\k 12 2 comentários

O Sam Harris deu uma palestra no TED muito provocativa, com o título de “Science can answer moral questions” (que certamente tem a ver com o novo livro dele, The Moral Landscape: How Science Will Determine Human Values):

É claro que os exemplos mais “radicais” que ele cita só servem pra ilustrar os extremos do espectro nessa problemática toda. Entretanto, algumas imprecisões no discurso dele (e de outros), já foram comentadas a exaustão, e.g.: The Mystical Ethics of the New Atheists.

O ponto que eu considero principal e relevante, entretanto, não são esses pontos mais controversos (usados para “chocar” a audiência, tornando o ponto discutido mais concreto) que me interessam, mas sim o fato de se trazer para o diálogo social a noção de Humanismo Secular e Científico. O importante é se introduzir cada vez mais racionalidade no debate social — e nada melhor pra isso do que a penetração do jornalismo científico, cada vez maior e mais robusta, de qualidade, que possa garantir que o público leigo tenha acesso as informações necessárias para poder compreender as nuances e sutilezas envolvidas nas diversas questões relevantes no debate público atual.

Então, o real valor da palestra não está implícito no choque dos exemplos, mas sim na inserção de racionalidade e de um método científico pra se decidir as questões que aparecem no nosso dia-a-dia.

%d blogueiros gostam disto: